BUSCAR

4 de setembro de 2019

Funcionário do Bradesco confessa crime no interior do Maranhão

Funcionário do Bradesco confessa crimeARQUIVO
Numa atuação impecável de investigação, a Polícia Civil está desmontando associação criminosa com várias ramificações, e cerca de 500 empréstimos foram realizados de modo fraudulento, e muito outros estão em apuração
No último dia 28 de agosto de 2019, numa atuação efusiva da Polícia Civil do Estado do Maranhão (PC-MA), através da Delegacia de Polícia Civil de Arame (MA), os comandados do Delegado Benedito Pessoa de Castro Júnior, cita-se os investigadores Ygor Pereira Torres e Jorge Hilário Dias da Silva efetuaram a prisão em flagrante dos nacionais Cleivon Santos Ferreira e Felipe Francisco dos Santos  Silva pela prática de furto mediante fraude e associação criminosa.
Após uma investigação velada dos policiais civis, nos quais monitoravam saques fraudulentos no Banco do Bradesco local, a Polícia Civil abordou no interior da agência os suspeitos, conduzindo-os até a delegacia de Arame, nos quais foram encontrados com os mesmos 11 cartões ativos de diversas agências bancárias.
Inquiridos pela Autoridade Policial, os acusados confessaram em depoimento a prática do delito, no caso do funcionário do Bradesco Cleivon Santos, este afirmou que sua participação se dava de forma específica na “Prova de Vida” e na “Biometria” visando à facilitação de saques e empréstimos de diferentes vítimas. Continuou em seu depoimento a afirmar que recebia por cada prova de vida a quantia de R$ 400,00 (quatrocentos reais), perfazendo um volume mensal recebido de em média R$ 10.000,00 (dez mil reais).
Cita-se ainda que além dos saques realizados, cerca de 500 empréstimos foram realizados de modo fraudulento, atingindo diversas vítimas causando prejuízo patrimonial de grande monta, envolvendo valores exorbitantes. Além destes 500 já detectados existem muitos outros em apuração pela autoridade policial. Inúmeras pessoas foram lesadas, e a polícia está diligenciando, e no mais breve espaço de tempo, estará efetuando a prisão de outros envolvidos, haja vista que a associação criminosa se faz composta por grande quantidade de pessoas, existindo ramificações em outras cidades, e em outras instituições, não só bancárias, como também em órgãos públicos.
A dinâmica de ação do grupo, a Polícia Civil mantêm em sigilo tendo em vista que, outros envolvidos foram citados na prática delituosa, e as investigações policiais encontram-se em pleno curso. Destaca-se que mesmo com a transferência do Delegado Benedito Pessoa de Castro Júnior de Arame, as investigações e o andamento do Inquérito Policial serão desta feita presidido pelo Delegado Regional Renilton Ferreira.

Por: isaiasnetto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário