A imagem pode conter: 2 pessoas, texto
Mídia sulista lucrando alto com dinheiro dos pobres?
Flávio Dino tentando posar de “liderança” das esquerdas no Brasil, colocando-se como inimigo número um do presidente Bolsonaro, que está internado, não está nem aí para “paraíbas”, nem pensando em campanha eleitoral de 2020.
As eleições para presidente do Brasil só vão acontecer daqui a 4 anos, mas o comunista que vive viajando pelo Brasil, tentando aparecer na mídia sulista como quem “tirou o Maranhão do atraso e pobreza”, contando lorotas e mentiras, doido para se projetar como pré-candidato a presidente.
Alem de nada fazer pelo povo pobre e explorado do Maranhão, ainda mente na cara de pau para um poste:
Era só o que faltava, sem ter muito o que fazer no Maranhão, Flávio Dino resolveu viajar para São Paulo, com dinheiro dos pobres e explorados maranhenses, para “dar entrevistas” ao ex-prefeito de SP, Fernando Haddad do PT, que após sucessivas derrotas está sem mandato. Quanta insensatez.
Teve também a jornalista da Folha de SP, Mônica Bergamo, que vive entrevistando Flávio Dino a tira colo. Na última “entrevista”, chegou a dizer que Flávio Dino vai tentar impedir Bolsonaro nas eleições municipais de 2020, como se o presidente Bolsonaro quisesse ser candidato a prefeito de SP.
Viajando direto, deixando largado o pobre Maranhão, o comunista tenta posar de “liderança” das esquerdas no Brasil, colocando-se como inimigo número um de um presidente recém eleito, que está internado, não está nem aí para “paraíbas”, nem pensando em campanha eleitoral de 2020.
Na falta do que fazer,  o governador comunista poderia visitar Belágua ou Marajá do Sena, cidades consideradas mais pobres do Brasil, ou tantas outras das 217 cidades onde o povo passa necessidades básicas no esquecido e largado Maranhão. Mas Dino prefere “dar entrevistas”.
Quanta falta do que fazer, hein, governador?

Por: blogdoricardosantos