BUSCAR

28 de outubro de 2019

Lá Vem Bomba: Gravação aponta mandante do assassinato de Marielli Franco


No mês de fevereiro desse ano, a  Polícia Federal fez a apreensão do celular de Marcello Sicilliano  vereador  (RJ) . À pós perícia feita no aparelho, foi descoberto o áudio de  uma ligação entre Sicilliano e o miliciano Jorge Alberto Moreth, mais conhecido como Beto Bomba.

Na conversa Beto Bomba , afirma para Sicilliano que o mandante do assassinato de Marielli e seu motorista, teria sido o político Domingos Brasão. 

O político teria pago aos matadores de aluguel a quantia de R$500 mil . Brasão nega que tenha feito. 

Jorge Moreth, apontou os nomes dos  3 assassinos contratados pelo político : são eles , Leonardo Gouveia da Silva, o Mad, Leonardo Luccas Pereira, o Leleo e Edmilson Gomes de Menezes, o Macaquinho. 

O miliciano afirma que os 3 bandidos tiveram apoio do Major da polícia Militar Ronald Paulo Alves Pereira , o  mesmo direcionou o grupo de matadores.

A PGR afirma que esse áudio é a maior prova do caso. 

Beto bomba está foragido desde janeiro , já existe um mandado de prisão contra ele.

O atirador Macaquinho também se encontra foragido, os outros dois já estão presos.

A família de Marielli e do seu motorista, agradam anciosos pelo desfecho do caso. A polícia segue nas investigações. Com informações do uol 

Nenhum comentário:

Postar um comentário