BUSCAR

11 de novembro de 2019

Pelo MA, apenas Eliziane é a favor de PEC que determina prisão após 2ª instância

Proposta altera inciso da Constituição para permitir a possibilidade de execução provisória da pena, após a condenação por órgão colegiado

Pelo MA, apenas Eliziane é a favor de PEC que determina prisão após 2ª instância



Dos três senadores que compõem a bancada maranhense no Senado, até o momento, apenas a líder do Cidadania, Eliziane Gama, é favorável à prisão em segunda instância. Segundo consulta do ATUAL7 à atividade legislativa da Casa, ela foi a única a assinar PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que regulamenta a questão, de autoria do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR).
A previsão é de que a proposta seja incluída na pauta da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado na próxima reunião, que tradicionalmente ocorre às quartas. A relatora da matéria na comissão, senadora Juíza Selma (Podemos-MT), apelidada de Moro de Saias, já deu parecer favorável ao texto.
Pelo projeto, a condenação por órgãos colegiados deve ser executada imediatamente, independentemente do cabimento de eventuais recursos. Se passar na CCJ, vai a plenário e precisa do aval de 49 dos 81 membros da Casa para ser aprovado.
Na semana passada, em votação apertada por 6 a 5, o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que o trânsito em julgado (quando não há mais recursos disponíveis para a defesa) volte a ser o momento da prisão de réus condenados.
De acordo com o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), com a medida do Supremo, cerca de 4.900 réus podem deixar a cadeia. A decisão, no entanto, caberá ao juiz de cada caso.
A repercussão do julgamento do STF, por exemplo, já resultou na soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo e do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário