BUSCAR

14 de agosto de 2019

O descaso, na saúde pública de Codó, que leva à morte


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
Vítima de acidente de moto passou mais de 30 horas de espera


Há tempos a sociedade codoense, principalmente as famílias mais pobres, vem sendo jogada na vala do descaso e da morte. Na cidade não tem equipamentos, não tem centro cirúrgico adequado, não tem especialidades primordiais, não tem hospital materno-infantil, não tem hospital psiquiátrico e por sua vez , não tem UTI, que é pior. 

Codó é a sexta maior cidade do estado do maranhão, com mais de 100 mil habitantes mas isso ainda não foi suficiente para os que dizem que são políticos e amam Codó fizessem o dever de casa. Em Codó, morre-se mesmo e às carradas. Entra gestão, sai gestão e nada é feito.


Tragicamente, nesse último fim de semana um jovem casado, morador do Km 17, sofreu acidente motociclístico e do momento do acidente a sua transferência totalizou mais de 30 horas de espera. Um traumatismo craniano grave que precisava de duas coisas básicas e imediatas: um neurocirurgião e uma UTI, mas graças ao nosso grande Deus, mesmo passando mais de 30 horas esperando uma transferência, o jovem vem reagindo bem, e surpreendendo os médicos onde está internado, em uma Unidade de Terapia Intensiva, no Hospital Regional de Bacabal.

Vejam leitores, como o pobre, descamisado, humilde e desconhecedor de seus direitos é tratado. E para piorar alguns ainda acreditam em supostas forças politicas de Codó que estariam preocupadas com a vida do povo humilde.

Agora vem a pergunta: com tanto dinheiro que vem para a saúde de Codó porque nunca fizeram uma UTI? Simples a resposta: os políticos de Codó não precisam do SUS, quando eles ficam doentes vão imediatamente para as capitais de ambulâncias dos planos de saúde ou transporte aéreo. Enquanto isso, o seu "João", a dona "Maria" enterram seus filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário