BUSCAR

14 de dezembro de 2019

Filho de coronel sem CNH é liberado de blitz e sai dirigindo viatura da PM em São Luís


A Polícia Militar do Maranhão e a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) investigam uma denúncia sobre a liberação do filho do coronel da PM Marco Antônio Terra de uma blitz na Avenida dos Holandeses, em São Luís. 

A investigação busca esclarecer também o fato de que o rapaz saiu da barreira policial conduzindo uma viatura da própria PM, que estava sem o adesivo da corporação. As informações são do G1.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, e com o comandante geral da PM, coronel Ismael Fonseca, o caso está sendo devidamente apurado.

O fato só chegou ao conhecimento do Comando Geral da Polícia Militar e da Secretaria de Segurança Pública nesta semana, mas aconteceu no último dia 4 de dezembro quando ocorria uma blitz de rotina na Avenida dos Holandeses, no bairro Ponta d’Areia, na capital.

Na ocasião, o filho do coronel, que não teve a sua identidade revelada, estava dirigindo uma caminhonete quando foi abordado pelos policiais. Ao apresentar os documentos, os policiais descobriram que o filho do coronel não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Além disso, os policiais que faziam a blitz descobriram que o veículo que ele dirigia pertencia a própria Polícia Militar, pois o adesivo que deveria estar colado no carro havia sido arrancado.

Os policiais militares já estavam prontos para encaminhar o filho do coronel para a delegacia para que ele se explicasse quando ele foi liberado e saiu dirigindo o carro da PM que estava descaracterizado.

Agressão no quartel da PM
Em 2017, o coronel Terra também foi alvo de investigação ao agredir uma soldado da Polícia Militar dentro do Comando Geral da corporação em São Luís.

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela delegacia, as agressões teriam sido cometidas pelo coronel Marco Antônio Terra, que de acordo com a delegada titular Wanda Moura, estaria em um relacionamento amoroso com a vítima.

Até hoje o inquérito deste caso não foi divulgado e não há informação de qualquer punição contra o coronel Terra.

Mais...

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), agiu rápido e determinou o afastamento do coronel Marco Antônio Terra Shutz de suas funções. No dia 4 de dezembro, o filho do militar foi liberado de uma blitz, em São Luís, e, além disso, deixou a barreira policial dirigindo uma viatura da Polícia Militar, que estava sem identificação.

Na decisão, Dino classifica o fato como “violação dos preceitos da ética policial-militar”. Além disso, o documento assinado pelo governador menciona que o “militar permitiu que pessoa estranha à corporação fizesse uso, em proveito próprio e sem observância das formalidades legais, de viatura policial integrante do patrimônio do estado do Maranhão, inclusive com a retirada da plotagem de identificação da Polícia Militar”. Dino também determinou que a PM do estado “adote as providências necessárias a fim de que seja instaurado o Conselho de Justificação a que deve ser submetido o militar”.

Abordagem
O filho do coronel, que não teve a sua identidade revelada, foi abordado por policiais quando dirigia uma caminhonete. Depois de mostrar os documentos, os policiais descobriram que o rapaz não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Além disso, os policiais que faziam a blitz descobriram que o veículo que ele dirigia pertencia a própria Polícia Militar, pois o adesivo que deveria estar colado no carro havia sido arrancado.

Os policiais militares já estavam prontos para encaminhar o filho do coronel para a delegacia para que ele se explicasse quando ele foi liberado e saiu dirigindo o carro da PM que estava descaracterizado.

Agressão no quartel da PM
Em 2017, o coronel Terra também foi alvo de investigação ao agredir uma soldado da Polícia Militar dentro do Comando Geral da corporação em São Luís.

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela delegacia, as agressões teriam sido cometidas pelo coronel Marco Antônio Terra, que de acordo com a delegada titular Wanda Moura, estaria em um relacionamento amoroso com a vítima.

Até hoje o inquérito deste caso não foi divulgado e não há informação de qualquer punição contra o coronel Terra.


Os policiais militares já estavam prontos para encaminhar o filho do coronel para a delegacia, mas ele foi liberado e saiu dirigindo o carro da PM que estava descaracterizado.

do Enquanto isso no Maranhão 

Um comentário: