BUSCAR

14 de maio de 2020

Teresina tem quase 100 novos casos de coronavírus em 24 horas

A capital piauiense chegou a 1.033 casos confirmados de Covid-19

O número de casos confirmados do novo coronavírus não para de crescer em Teresina. A capital chegou à marca dos 1.033 casos confirmados de Covid-19 nesta quarta-feira (13). Foram 96 novos casos somente nas últimas 24 horas. A cidade já registrou também 26 mortes causadas pelo novo Coronavírus.

Segundo levantamento feito pela administração municipal, em 10 dias, o número de casos confirmados está ultrapassando 100%. De 02 a 12 de maio, por exemplo, a quantidade de pessoas infectadas cresceu 104,59%, passando de 458 para 937 casos. Da mesma forma, o número de óbitos teve um acréscimo de 85,71%, passando de 14 a 26 nesse período, de acordo com dados da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi).

Para o prefeito Firmino Filho, os números continuam preocupando. “Temos reforçado o pedido para que as pessoas sigam as orientações. Infelizmente, muitos não estão tratando a situação com a gravidade que ela requer. Temos feito testes, pesquisas, usado a ciência para a tomada das nossas decisões, mas muitos ainda insistem em descumprir as orientações de isolamento social que são recomendadas por todas as autoridades de saúde do mundo”, lamentou o prefeito.

Segundo aponta a quarta etapa da pesquisa de investigação sorológica realizada pela Prefeitura de Teresina em parceria com o Instituto Opinar, a capital deve apresentar 17.297 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. A quantidade é 36 vezes maior que os 435 casos confirmados no domingo anterior à pesquisa, que foi realizada entre os dias 08 e 10 de maio, e houve um crescimento de 38% dos casos em relação à semana anterior.

“Dia a dia percebemos o aumento no número de casos. Precisamos seguir as recomendações da Prefeitura de Teresina, do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) e ficar o máximo possível em casa, saindo apenas o estritamente necessário. O distanciamento social é imprescindível para evitar o colapso na rede de saúde, já vivenciado pelos estados vizinhos ao nosso, como Maranhão e Ceará. É preciso que cada cidadão faça a sua parte”, alerta a enfermeira Wesllany Sousa Santana, do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE), da Fundação Municipal de Saúde de Teresina. Com informações do Meio Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário