BUSCAR

22 de maio de 2020

Flávio Dino responsabiliza prefeituras por baixa testagem no Maranhão

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

O governador Flávio Dino (PCdoB) tentou responsabilizar as prefeituras do Maranhão pela baixa testagem para o novo coronavírus. Foi o que ficou claro ontem (21), durante entrevista coletiva sobre as próximas medidas do Estado para a retomada da atividade econômica, enquanto se mantém a luta contra a expansão do vírus.

Confrontado com o fato de que o Ministério da Saúde aponta a existência de mais de 200 mil testes no estado – enquanto o mais recente boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES) registra apenas 31 mil realizados, contando-se aí mais de 7 mil pela rede privada de saúde -, o comunista afirmou que não é apenas o Governo do Estado quem procede à testagem, e que muitos municípios equivocaram-se no lançamento de informações em sistema informatizado.

“O fornecimento do número de testes é dado pelos municípios. Não é o Governo do Estado que sozinho realiza testes no Maranhão. Nós recebemos uma parte de testes, compramos uma outra parte, eles são entregues regularmente, semanalmente, a vários municípios, de acordo com os indicadores”, afirmou.

Segundo Dino, sãos as redes municipais de saúde as responsáveis pela contabilização de pessoas testadas.

“A contabilização é feita também pelos municípios. O Governo do Estado não tem pessoas para ficar em cada uma dessas cidades contando o número de pessoas testadas. Quem faz isso é exatamente a rede municipal, de cada cidade, que nos informa”, completou o governador, que relatou “impropriedade” no processamento de alguns dados.

“Notamos que em algumas cidades havia uma impropriedade: estavam nos informando apenas os testes positivos, e não estavam informando os testes negativos. Nós estamos tentando, junto aos municípios, corrigir essa inconsistência técnica, porque não havia a compreensão de que deveriam nos informar não só os testes positivos, mas também o número de testes negativos. Por isso que este é um número que muda a cada semana”, ressaltou.

O chefe do Executivo estadual acrescentou que o governo tem tentado corrigir esse erro dos municípios para fazer uma contagem mais próxima do real.

“Os testes estão sendo aplicados, repito, pelas redes municipais, e nós vamos atualizando os números de acordo com o sistema, informatizado, nacional, e que os municípios alimentam o número de testes e com certeza esse número é fortemente ascendente, isso que é o mais importante. Nós estamos realizando e recebendo resultados de cada vez mais testes, e estamos corrigindo, tentando – junto às redes municipais, daqui, dacolá, não são todas, algumas – corrigir inconsistências exatamente para que a gente possa ter números cada vez melhores”, concluiu.

do Léda

Nenhum comentário:

Postar um comentário