BUSCAR

19 de maio de 2020

Governo do Maranhão é suspeito de desviar recursos de combate ao coronavírus

blankSegundo o promotor de Justiça de Defesa do Idoso, José Augusto Cutrim Gomes, o governador Flávio Dino (PCdoB) não está divulgando os gastos de centenas de milhões de reais destinados ao combate do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão.

O promotor afirma que recebeu inúmeras denúncias de idosos que estão agonizando sem receber qualquer tipo de auxílio. Em virtude da falta de transparência nos gastos que o impediram de saber se o governo não está tendo condição recursos o suficiente para impedir as mortes, ou se o que está acontecendo é desvio de verbas, o promotor quer total transparência sobre as medidas efetivamente adotadas e valores financeiros recebidos da União, das emendas parlamentares e doações privadas, bem como os gastos feitos no enfrentamento da pandemia.

“A ausência de transparência na divulgação de dados, que possibilitem a fiscalização e o devido acompanhamento das medidas adotadas pelo poder público, em geral, tem sido um dos maiores gargalos no enfrentamento da pandemia, pois falta de informações claras e atualizadas contribuem para o agravamento da situação, bem como dificulta a efetividade o controle social das ações governamentais, principalmente aquele feito pelo próprio cidadão”, diz a ação.

José Augusto Cutrim Gomes acusa governo de ser inábil em minimizar os efeitos da pandemia e que a população vive um “pesadelo”.

“Nesse cenário, a população maranhense vem experimentando um dos seus piores pesadelos. São inúmeros casos que chegam diariamente ao conhecimento das Promotorias de Justiça de Proteção à Pessoa Idosa e/ou que são noticiados pela imprensa acerca de pessoas idosas e jovens que morreram em casa e até mesmo na porta das unidades de saúde de São Luís sem atendimento médico, onde nem mesmo os primeiros socorros foram recebidos, diante da recusa dos hospitais em atender pacientes com suspeitas de Covid-19, por falta de leitos de enfermaria e de UTI”, afirmou o promotor.

Apesar da falta de transparência nos gastos, o mais provável é que o governo do Estado siga ocultando os gastos de recursos que são destinados a salvar vidas. A Ação tramita na Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís e deve ser arquivada/negada nos próximos minutos.

A razão? O titular da vara é o juiz Douglas de Melo Martins, que teve uma monografia orientada por Flávio Dino no passado e vem sendo acusado de “ordenar” ao governador que decretasse lockdown em uma ação para “blindar” o governador das reações em relação à medida.

POR: JOSÉ LINHARES JR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário