BUSCAR

23 de maio de 2020

‘Vamos nós dois para a cadeia’, mas o que não vamos fazer, deixar 30, 40 milhões de pessoas passando fome”, declarou presidente da Caixa a Bolsonaro

blankO presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Duarte Guimarães, afirmou, em reunião ministerial realizada no dia 22 de abril no Palácio do Planalto, que ele e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vão para a cadeia. O executivo fez referência a processos que estão sendo movidos no Tribunal de Contas da União (TCU) em razão de eventuais falhas no pagamento do auxílio emergencial.

Durante o encontro, registrado em vídeo, que foi liberado nesta sexta-feira (22/5), pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), Pedro Guimarães também criticou trabalhadores que estão atuando de casa, em razão da quarentena imposta por conta da pandemia de coronavírus. “Tá todo mundo em home office.

Quer porcaria é essa?”, disse presidente da Caixa. Em seguida, ele disse que tem 30 mil funcionários trabalhando e que apenas 2 foram contaminados pela covid-19.

Falando diretamente ao presidente Jair Bolsonaro, ele afirmou que poderia ir para a cadeia. “Já estou sendo processado, vamos nós dois juntos pra cadeia, por causa do auxílio emergencial. Tem gente do TCU dizendo que a gente tá dando muito, e tem gente dizendo que a gente tá dando pouco. Mas o que não vamos fazer, deixar 30, 40 milhões de pessoas passando fome”, declarou.

Correio brasiliense

Pedro Guimarães também afirmou que o governo não deve ajudar empresas que apresentavam problemas financeiros antes do início da crise econômica gerada pela pandemia.

“Qual ponto que temos que evitar? O cara que está quebrado, já estava quebrado anteriormente e quer nossa molezinha”, completou. Ele também chamou o temor por conta do coronavírus de “histeria coletiva”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário